Loading ...
Sorry, an error occurred while loading the content.

Conferencia Internacional sobre o Ensino Superior em Angola

Expand Messages
  • souindoula simao
    Caro amigos,   Grato pela atencao e Renovo-lhes a expressao da minha cordial estima. Simao SOUINDOULA INSTITUTO SUPERIOR POLITECNICO METROPOLITANO DE ANGOLA
    Message 1 of 2 , Nov 21, 2012
    • 0 Attachment
      Caro amigos,
       
      Grato pela atencao e

      Renovo-lhes a expressao da minha cordial estima.

      Simao SOUINDOULA



      INSTITUTO SUPERIOR POLITECNICO METROPOLITANO DE ANGOLA

      II CONFERENCIA INTERNACIONAL DO IMETRO

      A EDUCACAO SUPERIOR PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL

      TENDENCIAS E DESAFIOS ACTUAIS DE ANGOLA

      Luanda, 29 – 30 de novembro de 2012

      Comunicação

      Titulo

      “Na onthilo n’ ovanthu. A educação superior em Angola perante os alicerces bantu.”

      Resumo

      Pais que registou, nos últimos anos, um extraordinário crescimento da sua população estudantil, a todos os níveis, Angola engajou enormes esforços na formação do pessoal docente e de enquadramento administrativo, na construção de infraestruturas, na edificação de bibliotecas, na expansão da Tela, na distribuição de manuais e outros suportes bibliográficos, etc.
      Essas iniciativas devem, igualmente, dar atenção aos inputs que constituem os fundamentos da educação tradicional, que e, fundamentalmente, bantu, quer dizer concordantes. E, o grande trunfo do pais.

      A dezena de grupos bantu angolanos perpetuou o conceito de educar, atestado na língua pre-dilectal, há 4000 anos, e que Malcolm Guthrie certifica como to learn, aprender, propondo os radicais, - yig – e yuugud -.
      E, assim que o continuum dará vários adjetivos, substantivos e verbos.
      E confirmado a noção de arte de educar, formar ou instruir em

          Kikongo: longesa, songa, songela

      Kimbundu: longa, sasa,

      Ovimbundu: olongusu vytima

      Lunda/luba/cokwe: longesa, longa

      Nyaneka-humbe: teta ombungo

      Essas expressões cobrem dezena de conceções tais como aprender algo, aprender a fazer algo, aprendiz, obter conhecimentos pelo estudo, desenvolver faculdades intelectuais, etc.

      Essas ideias são codificadas em provérbios, máximas, ditados, adágios e outras modalidades da tradição oral, que devem, numa sã dinâmica de reapropriação, substituir os lemas, em latim, das nossas universidades.

      E assim que

      Os Ovambo opinam que “Um ser humano amestrado esta cindido em duas frações: uma para ele; a outra para a sua aldeia”.

      Quanto aos Ganguela constataram que “Um ignorante sacrifica um bem seguro por um bem prometido”.

      Em suma, as tradições bantu cujo realça tem um impacto, profundamente, ontológico, servirão, sem duvida, de alicerces para uma educação superior duradoira em Angola.

      Por
      Simão SOUINDOULA
      Historiador e Perito da UNESCO
      Consultor do CICIBA
      C.P. 2313 Luanda (Angola)
      Tel. : 929 79 32 77



      --- En date de : Mar 6.11.12, Sonia abrantes <abrantes.sonia@...> a écrit :

      De: Sonia abrantes <abrantes.sonia@...>
      Objet: [Lista do C. Est. Multiculturais] Titia amanha nao vou vir [1 Attachment]
      À: multiculturais@yahoogroups.com
      Date: Mardi 6 novembre 2012, 16h01

       
      O meu livro "Titia amanha nao vou vir" narra a minha experiencia de voluntariado em Mocambique.

      Sonia Abrantes
      +351 968 839 140
      http://educaovamosconversar.blogspot.pt/
    Your message has been successfully submitted and would be delivered to recipients shortly.