Loading ...
Sorry, an error occurred while loading the content.

" A Rota do Escravo " in Agencia Angola Press

Expand Messages
  • souindoula simao
    UNESCO prevê aplicar meio milhão de dólares no projeto A rota dos escravos Luanda, Angola, AO - A Organização das Nações Unidas para a Educação,
    Message 1 of 2 , Aug 24, 2009
    • 0 Attachment
      UNESCO prevê aplicar meio milhão de dólares no projeto "A rota dos escravos"

      Luanda, Angola, AO - A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (UNESCO) prevê aplicar meio milhão de dólares americanos para a implementação do programa "A Rota dos Escravos", nos próximos dois anos.

      Esta informação foi revelada, em Luanda, pelo vice-presidente do Comité Científico Internacional (CCI) do referido projeto, o angolano Simão Souindoula, no quadro da celebração do Dia Internacional do Tráfico Negreiro e da Sua Abolição, que hoje se assinala.

      Este montante, segundo a fonte responsável, servirá para relançar as diferentes atividades da "rota", no espírito das novas linhas estratégicas traçadas pela última reunião do seu Comité Científico Internacional, que teve lugar em Paris, em Fevereiro passado.

      Afirmou que as ações previstas se assentarão principalmente na preservação dos arquivos e dos corpus das tradições orais, a continuação do inventário dos lugares de memória, a investigação científica, a produção de suportes pedagógicos, a promoção dos aportes culturais de África e a contribuição da Diáspora africana na civilização universal.

      O prosseguimento das investigações na região do Mar Vermelho, no Extremo Oriente e na América andina, o lançamento de estudos sobre a presença africana no Pacífico e nas margens do Rio de la Plata, a publicação na Tela do Atlas das interações civilizacionais provocadas pelas diferentes movimentações escravistas, a edição de um Inventário Mundial dos Principais Sítios e Lugares de Memórias ligados com a Shoah Negra, são outras tarefas a serem implementadas.

      O perito angolano destacou, também, a produção do documentário "As Rotas da Escravatura. Uma Visão Global", a saída do prelo das atas do Colóquio de Tozeur, na Tunísia, sobre a escravatura no mundo arabe – muçulmano, a organização, em Maputo, Moçambique, o próximo ano, da Segunda Conferência Internacional sobre a Diáspora Africana na Ásia, entre outros.

      Realçou que uma atenção particular será acordada, durante a próxima quadra bienal, a um melhor conhecimento das interações entre os africanos e as populações ameríndias na América Andina, região pouco coberta pelas investigações comparativa de caráter histórico, linguístico e antropológico.

      Um apoio substancial será dado ao inédito Centro sobre o Dialogo Afro- Ameríndio, instituição baseada em Esmeraldas, no Equador. Este programa será bem facilitado pela presença de Firmin Matoko, Diretor Regional da UNESCO em Quito, originário do Congo Brazzaville.

      O vice-presidente do CCI fez notar que a execução do acordo entre a UNESCO e a Organização Mundial do Turismo será prosseguido, e incidirá em países, protagonistas do negócio de madeiras de ébano, mas poucos conhecidos, tais como os países escandinavos.

      O conjunto dessas atividades será executado com a parceria de universidades, centros de pesquisas, museus, associações, municipalidades e operadores culturais independentes.

      Renovo a expressao de toda a minha estima,

      Simao SOUINDOULA

      in "Agencia Angola Press"
    Your message has been successfully submitted and would be delivered to recipients shortly.