Loading ...
Sorry, an error occurred while loading the content.
 

Fw: 2ª chamada: 5º colóquio anua l da lusofonia debate a língua n a Galiza

Expand Messages
  • drchryschrystello@googlemail.com
    As propostas de apresentação de trabalhos para o 5º colóquio anual da lusofonia que debate a língua na Galiza têm de ser recebidas até ao dia 15 de
    Message 1 of 1 , Jun 6, 2006
      As propostas de apresentação de trabalhos para o 5º colóquio anual da
      lusofonia que debate a língua na Galiza têm de ser recebidas até ao dia 15
      de Julho, impreterivelmente.
      Junto remetemos a informação sobre temas , uma ficha de inscrição e forma de
      pagamento da inscrição



      consulte toda a informação em http://LUSOFONIA2006.com.sapo.pt


      5º Colóquio Anual da Lusofonia
      Câmara Municipal de Bragança 2-4 Outubro 2006
      Comissão Executiva, HELENA & CHRYS CHRYSTELLO
      Tel. + 351 296 446940
      Telemóvel: + 351 91 9287816 / (+351) 916755675
      E-fax (E-mail fax): + (00) 1 630 563 1902
      Correio electrónico: coloquioslusofonia@... ou
      lusofonia@...
      http://LUSOFONIA2006.com.sapo.pt


      I - Temas:
      1. Do Reino da Galiza até aos nossos dias: a Língua Portuguesa na Galiza
      subtemas:
      1. Do Galaico-Português até hoje. Acontecimentos no último século,

      1.2.1. Como se impõe uma língua oficial (o castelhano) que não é falada pela
      maior parte dos habitantes – Análise da situação,

      1.2.2. Como se regeneram os usos linguísticos duma língua oficial
      menorizada, o caso galego – Análise da situação,
      1.3. A situação dos direitos linguísticos na Comunidade Autónoma Galega

      1.4. Projectos, perspectivas: o presente e o futuro da lusofonia europeia
      (Galiza e Portugal). Análises comparativa e contrastiva.

      1.5.- Linguística e sociolinguística

      1.6. - Literatura nacional: língua e sistema literário

      1.7. - ONG culturais e processo normalizador na Comunidade Autónoma Galega.



      2. Tradução Estudos de Tradução e Interpretação - que futuro?
      subtemas:
      2.1. Tradutores e Ferramentas

      2.2. O Ensino da Tradução e a Tradução no Ensino

      2.3. A tradução como instrumento de preservação e revitalização linguística

      Objectivos:

      Tema 1:

      Como a sociolinguística tem mostrado nas últimas décadas as línguas não
      mudam em bloco. Uma língua, um dialecto, mesmo um idiolecto não são
      homogéneos, mas comportam variedades internas que são parte integrante do
      sistema. Se o objecto da linguística histórica é a mudança linguística, o
      objecto da história da língua é uma língua em particular, na sua existência
      definida temporal e espacialmente.

      Conhecer a situação na Galiza desde as origens, e a sua evolução. Conhecer
      as principais linhas de rumo da literatura galega no período pós-Franco, em
      defesa da cultura, dos valores solidários e dos direitos históricos da
      Galiza.

      Permitir o debate aberto sobre a língua na Galiza; tanto sobre a sua forma
      gráfica, como sobre o conceito de língua (língua isolada ou parte activa do
      tronco galaico-português), e a sua difícil situação actual. O conflito entre
      reintegracionistas, normativos e os outros: um genocídio da língua?

      Compreender o papel histórico desempenhado pelos intelectuais e políticos
      galegos. Extrair conclusões sobre os conflitos e respectivos desenlaces da
      História.



      A situação do galego é paradoxal. Se atendermos a critérios linguísticos, é
      uma das formas do português e, neste sentido, é uma língua nacional -uma
      forma especial, pois foi na antiga Gallaecia que nasceu a língua de Camões.
      Mas conforme ao uso maioritário da população, quer no atinente à
      ortographia, a formalização da língua ou corpus, quer atendendo ao estatuto
      social ou status, em relação ao castelhano, a situação do galego mais se
      assemelha a um patuá (patois), apesar dos avanços observados nas últimas
      décadas.

      No V Colóquio irão debater-se os modelos de normalização linguística na
      Galiza e a situação presente, onde o genocídio linguístico atingiu uma forma
      nova e subtil, já não através da perseguição aberta e pública do galego,
      como em décadas passadas, mas pela promoção social, escolar e política de
      uma forma oral e escrita deturpada, castelhanizada, a par de uma política de
      exclusão dos dissidentes lusófonos. Uma Galiza que luta pela sua
      sobrevivência linguística, numa altura em que a UNESCO advertiu do risco de
      castelhanização total nas próximas décadas.

      Delinear linhas de acção para a propagação e preservação da Língua
      Portuguesa na Galiza

      Tema 2:

      A explosão das novas tecnologias permitiu criar preciosos instrumentos de
      apoio à tradução. Graças a eles, o tradutor torna-se cada vez mais eficaz,
      melhorando o seu trabalho simultaneamente em qualidade e rapidez.

      As tarefas de coordenação ou o trabalho em equipa que caracterizam a
      profissão de tradutor são igualmente simplificados mediante a colocação em
      rede de competências.

      Surgiram vários cursos superiores de Tradução mas o mercado aparenta
      saturação, e a maioria desses cursos parece desajustada à realidade
      profissional.

      Quem apresenta soluções e propostas de intervenção?

      PRAZOS DE INSCRIÇÃO E PAGAMENTO_________
      1. INSCRIÇÕES - DATAS LIMITES

      2.1. Data limite de envio de propostas de trabalho a apresentar
      15 Julho 06

      2.2. Comunicação de aceitação de oradores:
      31 Julho 06

      2.3. Data limite de recepção de trabalhos finais prontos para
      publicação
      1 Setembro 06


      2. PAGAMENTO:

      1.1. ORADORES COM COMUNICAÇÃO, até 15 Julho
      € 35.00

      1.2. ORADORES COM COMUNICAÇÃO, após 15 de Julho
      € 50.00

      1.3. PRESENCIAIS MADRUGADORES (PARTICIPANTES sem comunicação)
      Pagamento até 15 JULHO 2006
      € 20.00

      1.4. PRESENCIAIS RETARDATÁRIOS (PARTICIPANTES sem
      comunicação)Pagamento após 15 JULHO 2006:
      € 30.00

      1.5. Estudantes do IPB (com cartão/documento comprovativo)
      € 5.00


      3. PAGAMENTO POR DEPÓSITO DIRECTO: (colar este símbolo √ no montante
      indicado)


      Nome da conta: COLÓQUIO ANUAL DA LUSOFONIA

      BANCO: Banco BPI (Agência do Monte dos
      Burgos, Porto, Portugal)

      Endereço Banco: Rua Monte dos Burgos 1111/1119; 4250-320
      PORTO

      Fax do Banco: (+351) 22 8315225

      Telefone do Banco: (+351) 808200510

      Conta de depósito n.º #9-2738093.000.002

      # NIB 0010 0000 27380930002 42

      # IBAN (International Bank Account Number): PT 50 0010 0000 2738 0930
      0024 2

      SWIFT CODE: BBPIPTPL


      N.B. Se não quiser ou não puder efectuar o seu pagamento num
      Multibanco/Caixa Automática/ATM/Banco e efectuar pagamentos por cheque terá
      de acrescentar € 5.00 para despesas de processamento





      I choose Polesoft Lockspam to fight spam, and you?
      http://www.polesoft.com/refer.html


      [Non-text portions of this message have been removed]
    Your message has been successfully submitted and would be delivered to recipients shortly.