Loading ...
Sorry, an error occurred while loading the content.
 

O que fazer perante um acidente rodoviário?

Expand Messages
  • Manuel Joao Ramos
    http://www.cruzvermelha.pt/ O que fazer perante um acidente rodoviário? Assistir a um acidente rodoviário pode ser uma experência traumatizante. Mas se
    Message 1 of 1 , Dec 2, 2004
      O que fazer perante um acidente rodoviário?   http://www.cruzvermelha.pt/

      O que fazer perante um acidente rodoviário?

      Assistir a um acidente rodoviário pode ser uma experência traumatizante. Mas se conseguir manter a "cabeça fria" e estiver predisposto a colaborar, saiba que os seus esforços podem não ser em vão! Fazemos eco dos conselhos úteis da Cruz Vermelha Portuguesa para essa situação.

      Segurança primeiro! Certifique-se de que está em segurança para poder ajudar. Pode aproximar-se da vítima em segurança? Se correr o risco de se aleijar enquanto está a ajudar, o problema poderá ser duplo! Assinale o acidente para os outros utilizadores da estrada - se estiver num carro, há um triângulo na bagageira. Assegure-se de que o triângulo de pré-sinalização está bem colocado (30 metros no mínimo do automóvel) para que os outros carros estejam avisados e tenham tempo de diminuir a velocidade ou parar antes de chegarem ao local do acidente.

      Muito importante: veja onde deixa o seu carro junto à área do acidente. Estacione-o na berma e ligue os "quatro piscas". Assegure-se de que o mesmo não esturva o resto do trânsito ou a chegada dos veículos de emergência ao local. Se tiver um colete reflector no seu veículo, ou no do acidentado, coloque-o no caso das condições atmosféricas o exigirem.

      Quando tiver a certeza de que é seguro ajudar, aproxime-se da vítima e veja como esta se sente. Consegue falar? Está a respirar? Mesmo que a vítima esteja a respirar e consciente, é sempre bom que esta seja vista por um profissional. Não a remova do local, porque isso pode provocar-lhe maiores lesões.

      Chame uma ambulância! Entre em contacto com o 112 (número telefone nacional de emergência). Todas as chamadas são grátis! Se utilizar um telefone público nem sequer tem de colocar uma moeda ou cartão. Pode também marcá-lo no telemóvel, com a particularidade de existir sempre rede para essa chamada. Nas auto-estradas, existem postos SOS (geralmente de um em um quilómetro), que o colocarão em contacto com o centro de operações da concessionária da auto-estrada, que desencadeará os meios necessários ao salvamento e assistência médica.

      Fez a coisa certa: assinalou o local do acidente com segurança, inteirou-se das condições da vítima e pediu ajuda. Talvez pense que não há mais nada a fazer, mas isso não é verdade.

      Fique e fale com a vítima! Se estiver consciente, pergunte-lhe como se está a sentir. Nesta altura, a vítima sente-se impotente e precisa do seu apoio. Pergunte-lhe se há alguma coisa mais que possa fazer por ela, para minimizar a situação. Mantenha-se atento ao estado da vítima. A dor está a melhorar ou a piorar? Está a ser mais difícil para a vítima respirar ou está a respirar mais rapidamente? Este tipo de informação pode ser muito importante quando o pessoal da ambulância chegar.


      Assim que o pessoal da ambulância chegar ao local para tomar conta da vítima, forneça-lhes todas as informações sobre a sua situação. Depois deixe-os tomar conta da situação e pode ir embora satisfeito: ajudou realmente alguém que precisava!

      No caso de já se encontrar muita gente no local do acidente quando passar, não sucumba à curiosidade por abrandar ou mesmo parar na faixa de rodagem ou berma. Não raro, para além de congestionar o trânsito devido ao abrandamento, isso pode provocar outro acidente rodoviário, nesse ou no sentido contrário!

      Se quiser aprender mais sobre como ajudar alguém, procure um curso de socorrismo da Cruz Vermelha Portuguesa na sua localidade.



      Fonte:  Cruz Vermelha (adaptado)

      2004-11-29
    Your message has been successfully submitted and would be delivered to recipients shortly.