Loading ...
Sorry, an error occurred while loading the content.
 

Re: filosofemos

Expand Messages
  • João Miranda
    O caso a favor da guerra: 1 - Todo e qualquer ser humano tem o direito fundamental à vida, à lierdade e à participação política numa democracia. Saddam
    Message 1 of 64 , Mar 9, 2003
      O caso a favor da guerra:

      1 - Todo e qualquer ser humano tem o direito fundamental à vida, à
      lierdade e à
      participação política numa democracia. Saddam Hussein viola sistematicamente
      todos estes direitos dos iraquianos, logo o uso da força para acabar com o
      regime iraquiano é legitimo.

      2 - Saddam Huessein é um apiante declarado do terrorismo em Israel;

      3 - Saddam Hussein violou consecutivamente 17 resoluções das Nações Unidas,
      incluindo a última. Logo, o uso da força contra o Iraque é legitimo.

      4 - Um sitema legal internacional que não possua meios para impor
      as suas decisões pela força é inútil.

      5 - Os EUA e o Reino Unido defendem a única solução não utópica para a
      violação
      dos direitos humanos no Iraque e para frçar o cumprimento das resoluções
      da ONU.

      6 - Os pacifistas defendem apenas a continuação do Status Quo o que
      significa a
      perpétuação da ditadura, da violação sistemática dos direitos humanos,
      da violação
      de resoluções da ONU e da ameaça militar iraquiana. Nenhum pacifista
      defendeu
      até ao momento uma solução para o problema do Iraque. Aliás, para os
      pacifistas
      nem parece haver um problema.

      Perante esta situação, eu apoio a única solução viável para o problema,
      como aliás
      já apoiei a invasão do Afganistão e as intervenções na Bosnia e no Kosovo.

      Joao


      luis wrote:

      >
      >

      >
      >
      >
      >
      >
      >
      >
      > ____________________________________________________
      > <http://www.incredimail.com/redir.asp?ad_id=309&lang=9> /IncrediMail/
      > - *Email has finally evolved* - *_Click Here_*
      > <http://www.incredimail.com/redir.asp?ad_id=309&lang=9>
      > *Yahoo! Groups Sponsor*
      > ADVERTISEMENT
      > <http://rd.yahoo.com/M=245221.2994078.4377227.2244331/D=egroupweb/S=1705020585:HM/A=1484259/R=0/*http://click.atdmt.com/COL/go/yhxxxchm00200120col/direct/01/&time=1047256234393025>
      >
      >
      >
      > Para sair do grupo envie um email para
      > argumentos-critica-unsubscribe@yahoogroups.com
      >
      >
      >
      > Your use of Yahoo! Groups is subject to the Yahoo! Terms of Service
      > <http://docs.yahoo.com/info/terms/>.
    • ademir
      lufiro wrote: 1) Nenhum uso de força me parece legítimo excepto em legítima defesa, o que não é o caso do ataque do EUA. ... posso ... quase de ...
      Message 64 of 64 , Mar 18, 2003
        lufiro wrote:

        1) Nenhum uso de força me parece legítimo excepto em legítima defesa,
        o que não é o caso do ataque do EUA.

        > Nesse caso, se tu estiveres a ser atacado por um assaltante, eu não te
        posso
        > defender. Se só a legitima defesa é legitima, então só tu é que podes
        > exercer a força nesse caso. O que me parece é que tu não pesas assim. Tu
        quase de
        > certeza que concordas que o uso da força é legitimo quando se pretende
        > ajudar quem não se pode defender. Esse é o caso dos iraquianos perante o
        regime.

        Ademir> Esta colocação não é feliz. Não se pode querer defender uma posição
        com uma "dialética fraudulenta". Você quer contrar argumentar, defendendo a
        postura dos EEUU dizendo: Se alguem estive a estrupar sua filha, seu filho
        ou sua minha esposa você não pode intervir. Isto é o supra sumo so suicidio
        em um debate.

        Não há sequer a necessidade de responder o resto. Avalie e faça nova defesa.

        ademir
      Your message has been successfully submitted and would be delivered to recipients shortly.