Loading ...
Sorry, an error occurred while loading the content.
 

resposta do CNPq

Expand Messages
  • Leonardo Gregory Brunnet
    Prezados, Ha alguns dias coloquei nesta lista uma carta enviada ao CNPq na qual se reclamava da opçao por windows deste orgao bem como de outros orgaos
    Message 1 of 2 , Jun 21, 2002
      Prezados,

      Ha alguns dias coloquei nesta lista uma carta enviada ao CNPq na qual
      se reclamava da opçao por windows deste orgao bem como de outros orgaos
      federais. Nesta mesma carta se sugere como alternativa a estrategia de
      usar Java ou php para que as soluçoes fossem independentes
      de plataforma.

      A central de atendimento do CNPq deu uma resposta detalhada (veja abaixo). Com
      uma frase que me pareceu injustificada (me corrijam se eu estiver errado):

      " A utilização exclusiva de tecnologias que fizessem da Internet o meio comum,
      como sugere o texto, não é viável. A experiência recente acaba de nos dar
      uma prova concreta de quão precária, infelizmente, ainda é sua
      confiabilidade em acesso direto às bases do CNPq."

      Nao sei de que experiencia estao falando, e se o problema fosse saturaçao ao acesso (que suponho ocorreira com php), nao entendo porque nao se poderia
      fazer algo por exemplo em Java. Sugestoes e orientaçoes sao bem vindas!!

      Abaixo coloco o texto na integra.

      ********************
      Prezado Sr. Jeferson Arenzon,

      A disponibilização de versões dos formulários hoje em uso pelo CNPq para
      sistemas operacionais tipo UNIX ou outros, envolve custos de desenvolvimento
      e de manutenção que somente agora, com recentes versões de ambiente
      integrado de desenvolvimento tipo Kylix, começam a ser administráveis. Note
      que, esse exemplo é aplicável somente a um tipo de sistema operacional, a
      saber: Linux. Mesmo assim, temos versões "on-line" para sistemas abertos
      disponibilizadas para o preenchimento do Currículo Lattes - Lattes WEB,
      acessível a partir da página principal do CNPq na Internet (www.cnpq.br).
      Essa iniciativa, que vai na direção da liberdade de escolha citado por
      V.Sa., demonstra o esforço do CNPq em não cerceá-la. Porém, em vista dos
      recursos disponíveis é necessário certo tempo e apoio de ferramentas de
      terceiros para seja viável a manutenção de versões simultâneas dos produtos
      disponibilizados. A questão do ambiente será mesmo uma constante,
      especialmente no meio acadêmico, onde é não só normal mas principalmente
      saudável a divulgação de plataformas abertas de desenvolvimento. A questão,
      no entanto, deve ser contextualizada em todos seus aspectos e é igualmente
      normal que estes não sejam do conhecimento completo da comunidade. Em
      primeiro lugar, a escolha do ambiente foi fruto de constatação da utilização
      da maioria dos computadores da comunidade científica do país (acima de 90%).
      Trata-se de critério semelhante ao adotado pela Receita Federal. A
      utilização exclusiva de tecnologias que fizessem da Internet o meio comum,
      como sugere o texto, não é viável. A experiência recente acaba de nos dar
      uma prova concreta de quão precária, infelizmente, ainda é sua
      confiabilidade em acesso direto às bases do CNPq. Apenas este ano começam a
      chegar no mercado ferramentas de desenvolvimento que permitem implantação
      necessária para ambiente Linux. Não se tratou, portanto, de uma opção
      ideológica e sim do cumprimento à realidade da infra-estrutura disponível na
      comunidade científica brasileira no período de desenvolvimento (e da
      disponibilidade de recursos para o projeto). Outro fator importantíssimo na
      decisão está no fato de que TODAS as demais aplicações de CAPES e MCT são
      para Windows, tornando natural, neste primeiro estágio de integração, esta
      opção de desenvolvimento. Esta opção é definitiva? Certamente não. Temos a
      convicção da necessidade de um ambiente multi-plataforma. O CNPq está ciente
      da necessidade de se buscar alternativas e assim o fará (a abertura dos
      curriculos em arquivos TXT está em desenvolvimento e visa exatamente a
      utilização dos dados nas instituições, como sugere a mensagem). Finalmente,
      gostaria de enfatizar a importância do debate. A Plataforma Lattes está em
      plena construção. Se, de um lado, nunca antes se havia colocado tantos
      recursos de uma só vez para os usuários, nem tão pouco se dado qualquer
      resposta à solicitação freqüente de compatibilidade entre os diversos
      sistemas, de outro, as exigências destes usuários estarão em constante
      crescimento. Em 8 meses, estamos chegando a 25 mil currículos Lattes,
      superando a cobertura somada dos sistemas de currículo do CNPq, desde 1993.
      Temos, no entanto, que continuar na busca constante pela qualidade e
      melhoria de seus aplicativos e é neste ponto que o debate e a contribuição
      da comunidade são fundamentais.


      Atenciosamente,

      Central de Atendimento/CNPq

      *************************************

      --
      Leonardo Gregory Brunnet E-mail: leon@...
      Instituto de Fisica - UFRGS http://pcleon.if.ufrgs.br
      91501-970 Porto Alegre, RS, BRASIL Phone: (51) 33 16 72 51
      FAX (51) 33 16 72 86 C.P. 15051
      Linux User: 39314
    • Eugenio C. G. Hansen
      ... Leonardo: Creio q assim como colocaram a boca no trombone com o edital do FUST, o CNPq só vai rever esta decisão se houver pressão pública para isto.
      Message 2 of 2 , Jun 23, 2002
        Em Sex 21 Jun 2002 14:36, Leonardo Gregory Brunnet escreveu:
        > Prezados,
        >
        > Ha alguns dias coloquei nesta lista uma carta enviada ao CNPq na qual
        > se reclamava da opçao por windows deste orgao bem como de outros orgaos
        > federais. Nesta mesma carta se sugere como alternativa a estrategia de
        > usar Java ou php para que as soluçoes fossem independentes
        > de plataforma.

        Leonardo:

        Creio q assim como "colocaram a boca no trombone" com o edital do FUST, o
        CNPq só vai rever esta decisão se houver pressão pública para isto. Os
        prejudicados (pesquisadores q não usam M$Windows) terão de se manifestar,
        conseguir que entidades (departamentos de universidades, sociedades
        científicas, SBPC, ANPG etc.) se manifestem e tb parlamentares (já pensaram
        se o presidente do CNPq é convocado a explicar-se para a Comissão de C&T da
        câmara federal ou do senado?).

        Paz e bem

        Eugenio
        --
        Eugenio C. G. Hansen
        Porto Alegre, RS, Brasil
        Bibliotecário, CRB-10/1419
        Reg. usuário GNU/Linux 204857
        --
        O poder só é limpo quando se traduz em serviço.
        Francisco de Juanes
        Iustitia sine misericordia crudelitas est;
        misericordia sine iustitia, dissolutio.
        A justiça sem misericórdia é crueldade;
        a misericórdia sem justiça é dissolução.
        Tomás de Aquino. Cat. Aur. in Mt, cp5 lc 5
        --
      Your message has been successfully submitted and would be delivered to recipients shortly.